14° Simpovidro traz expectativas econômicas mais positivas para o setor vidreiro

Último Qualifique e Sirva-se do ano aconteceu no sábado (21) em Itajaí e contou com a inscrição de 120 participantes
setembro 23, 2019

14° Simpovidro traz expectativas econômicas mais positivas para o setor vidreiro

O 14º Simpovidro reuniu 684 participantes em Porto de Galinhas (PE). O evento, realizado pela Abravidro em parceria com as usinas AGC, Cebrace, Guardian Glass, Saint Gobain e Vivix, aconteceu entre os dias 7 a 10 deste mês. A programação contou com importantes palestras, confraternizações e atividades para os empresários do setor vidreiro. O presidente da Associação Catarinense de Empresas Vidreiras (ASCEVI), Lino Rohden, esteve presente no encontro e destacou que “de forma geral, a maioria dos presentes estavam mais animados com a melhora do mercado, que é prevista para o ano que vem. Isso acaba dando um novo ânimo para o setor vidreiro catarinense”.

A primeira apresentação do Simpovidro foi ministrada pelo palestrante internacional Arthur Igreja, que falou sobre inovação e transformação digital para os empresários do segmento vidreiro. “Os empresários precisam ter um pouco mais de calma para entender que parte da inovação e da tecnologia pertence ao nosso negócio. É preciso usar um pouco a cada dia. Eu costumo dizer que se você mudar o seu negócio 15 a 20% todo ano, daqui a 3 ou 4 anos, ele vai ser irreconhecivelmente melhor.”

O evento contou ainda com a palestra do cientista político Carlos Melo, que falou sobre o tema “Aprendendo a aprender: os desafios da indústria 4.0”. Segundo ele, é preciso que o profissional “aprenda pela experiência e observação e que tenha sensibilidade para avaliar os fragmentos e detalhes”. O colunista, professor e escritor Luiz Felipe Pondé encerrou o primeiro dia de palestras e, em sua apresentação, falou sobre o futuro da ética e da sociedade. Para ele, “ser ético é agir de modo tal que o seu ato possa ser erguido como norma universal de comportamento”.

A primeira palestra do sábado foi ministrada pela arquiteta mexicana Sol Camacho, que abordou as tendências do vidro na arquitetura. Entre os dados que chamaram atenção da apresentação da arquiteta, o destaque vai para a baixa utilização dos serviços de arquitetura nas obras brasileiras e para a falta de capacitação para os arquitetos quando o assunto é a utilização do vidro. Entre as soluções apontadas pela palestrante estão desenvolver iniciativas de melhoria habitacional, formar parcerias com escolas de arquitetos e investir em colaborações com o setor criativo.

Em seguida foi a vez do economista Fernando Garcia, que apontou quais são as perspectivas para a construção civil em 2020 e o impacto disso na cadeia vidreira. Ele acredita em um cenário econômico positivo para a construção civil em 2020.

Por fim, o jornalista William Waack fez um balanço do cenário político e econômico para o ano de 2020. Segundo ele “nossa equipe econômica atual é a melhor que o país já teve”. Já sobre o relacionamento do atual governo com os meios de comunicação, William destacou que é preciso ter um olhar mais abrangente sobre o alcance da mídia e que o governo precisa ampliar sua visão neste sentido. “Apesar de o Governo ter razão em muitas das críticas que ele faz à imprensa, até aqui todas as crises do Governo foram causadas por ele mesmo, por declarações extemporâneas.”

E aí, gostou dos assuntos das palestras? Então, não perca a próxima edição do Simpovidro que acontecerá em 2021. Se você já faz parte da ASCEVI aproveite, pois, os associados possuem desconto nas inscrições! E se você não se associou ainda à ASCEVI, está esperando o quê? Associe-se!